Ir direto para menu de acessibilidade.

Menu

Categoria: Notícias

Última edição do ano da Feira Mãos que Criam traz produtos feitos com materiais reciclados

Compartilhar notícia

  • ícone de compartilhamento

A Feira Mãos que Criam teve nessa quinta feira, 23.11, a última edição do ano de 2017, e trouxe a produção artesanal de detentos de seis unidades prisionais administradas pela Secretaria de Estado de Administração Prisional, (SEAP) sendo elas o Presídio Inspetor José Martinho Drumond; Complexo Penitenciário Nelson Hungria; Presídio de Abaeté; Presídio de Alfenas; Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto e Complexo Penitenciário da Parceria Público Privada.. A mostra que ocorreu no subsolo do Edifício Minas, na Cidade Administrativa Tancredo Neves, é uma iniciativa da Subsecretaria de Humanização do Atendimento, por meio da Diretoria de Trabalho e Ensino.

Feira 5


A feira ocorre trimestralmente e diversos objetos são feitos com materiais recicláveis, como as bonecas feitas de garrafas pets no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, ou as luminárias artesanais elaboradas com palitos de picolé, do Complexo Penal Parceria Público Privada, em Ribeirão das Neves. Por ocasião do Black Friday (data conhecida por descontos promocionais), móveis, artigos de decoração, quadros, tapetes, entre outros itens, tiveram os preços reduzidos em até 20%.

Feira 1


O Presídio de Alfenas, localizado no Sul de Minas, trouxe mandalas decorativas feitas de jornal; vasos criados com papel machê; mesas de centro utilizando pneus, entre outros artigos com viés sustentável.

feira 2

 

Segundo a gerente de produção da unidade prisional de Alfenas, Andreia de Lima Pereira, 90% das peças produzidas pelos presos são feitas de material reciclado. “Além de incentivar a produção de artesanato, as oficinas do Presídio ainda conseguem despertar nos presos a sensibilidade da necessidade de reaproveitar materiais e transformar o mundo a sua volta, o que é muito simbólico para aqueles que estão na condição de privados de liberdade”.

Feira 3

 

 

Texto: Rangel de Oliveira

Fotos: Dirceu Aurélio